Sexlog

quarta-feira, 25 de maio de 2011

Conto: A esposa do corno bissexual

A esposa do corno bi

Conheci em site de sacanagem um homem, seu apelido era corno bi safado, ele publicava fotos da esposa uma mulher de 40 anos de idade, bem gostosa, cabelos pretos, magra.
Neste mesmo site eu publicava fotos do meu pau, o corno bi safado não se cansava de elogiar minha rola, evidentemente que ele queria minha rola, mas eu não fodo homem, eu queria era meter na esposa dele, trocamos algumas mensagem, eu escrevia todas as minhas vontades, de como eu meteria com a esposa dele, o corno bi safado ficava doidinho.
Um dia ele me escreveu para colocarmos em pratica tudo o que dizia, eu respondi que iria fazer o que quisesse com a esposinha dele, iria foder ela como uma verdadeira puta.
Bom o corno bi safado não via a hora de tudo acontecer, o corno bi safado me convidou para ir a sua casa. Chegando lá o corno bi safado era bastante simpático e era realmente bi, sua esposa estava um tesão, o nome dela era Luzia, ela estava como eu havia mandado o corno bi safado mandar ela se vestir para me esperar, estava de camisolinha branca, sutiã de renda branco de lycra e calcinha branca enfiada na bunda de renda e lycra também.
Já fui dando ordens, já mandei a vadia se sentar em meu colo, Luzia se sentou em meu colo para conversarmos um pouco, Luzia estava contando as putarias de seu marido corno bi, minha rola estava muito dura, falei para Luzia se levantar um pouco, pois queria ficar apenas de cueca, tirei minha roupa fiquei só de cueca, me sentei no sofá, e ordenei para que luzia se sentasse novamente no meu colo, a puta se sentou e conversa vai conversa vem a puta revolava na minha rola dura.
Já não mais agüentando de tesão, disse para o casal que iria meter na cama deles, fomos para o quarto do casal, já no quarto agarrei a vadia da Luzia e disse:
_Venha cá! Sua puta de corno manso! vou te dar o que este seu corninho não te dá vadia!
Beijei a boca de Luzia, parei com o beijo puxei os cabelos de Luzia para trás e disse:
_Puta safada! Agora você será minha puta! Vou fazer tudo que quiser com você vadia! Ainda puxando os cabelos de Luzia para trás comecei a dar uns tapinhas na rosto da puta, olhei para o corno bi o cara estava de calcinha, chupando uma rola de borracha, virei o rosto de Luzia de forma que ela olhasse para seu maridinho e disse:
_Olha ali vadia! está vendo seu maridinho, ele gosta da mesma coisa que você?
Virei novamente o rosto de Luzia para mim dei mais uns tapas no rosto dela, a puta do corno queria apanhar mais forte, apliquei uns tapas mais fortes a pedido da puta, enquanto dava os tapas no rosto de Luzia perguntava para o corno bi:
_Olhe aqui corno! Gosta de ver sua esposa apanhando assim de outro macho, gosta? Está puta agora tem dono! Posso fazer tudo que eu quiser com está vagabunda né? Você vai assistir tudo quietinho né? O corno só respondeu que sim.
Apliquei mais um tapa no rosto de Luzia e mandei a vadia ajoelhar, com Luzia ajoelhada na minha frente, disse para a vadia fazer o trabalho dela, a vagabunda abaixou minha cueca deus uns beijos em toda minha rola e começou a chupar bem gostoso, enquanto Luzia chupava minha rola eu dizia:
_Isso puta de corno! Chupa! Mama gostoso nesta rola dura! Enquanto Luzia me chupava a rola seu maridinho corno bi, ficava chupando a pica de borracha. Tirei a rola da boca de Luzia e passei a esfrega-la no seu rosto dizendo:
_Gosta de rola puta safada? Está aqui é para você vadia! agora comecei a bater com a rola na cara de Luzia dizendo:
_Vadia! toma surra de rola nesta cara de vadia! seu maridinho adora te ver assim, né vagabunda? Parei de bater com a rola na cara de Luzia, peguei minha cueca que estava no chão, mandei Luzia abrir a boca e coloquei minha cueca dentro de sua boca, e dei mais uns tapas no rosto dela dizendo:
_Vou te foder muito vadia! gosta de apanhar né vadia safada? Tirei então minha cueca de dentro da boca de Luzia, peguei ela pelos cabelos e a levantei deixando á de costas para mim, enfiei a mão em baixo de sua camisola, acariciei sua buceta por cima da calcinha, puxei a calcinha para o lado e enfiei um dedo dentro da buceta, Luzia estava ensopada, a vadia estava doida de tesão, então falei no ouvido de Luzia:
_Hummm puta! Está precisando levar rola né? A vadia disse que sim, então eu disse:
_Vou começar metendo neste seu cuzinho, depois darei um trato nesta buceta, assim mandei a puta levantar a camisola, puxar a calcinha pro lado e abrir a bunda para mim, a vadia obedeceu ficou exatamente como mandei, olhei para o corno e disse:
_Está gostando corninho? Queria estar no lugar da sua esposa? Vou usar e abusar dela para você! Deixarei ela arrombadinha e feliz para você, e mandei o corninho me passar o lubrificante, passei o lubrificante na minha rola, me aproximei de Luzia com aquela bunda aberta, passei um pouco de lubrificante ao redor do cuzinho, apontei minha rola para o cuzinho e comecei a forçar a entrada.
Luzia gemia, enquanto eu forçava a entrada do cuzinho de Luzia aplicava palmadas em sua bunda, a pica começou a entrar, eu então dizia:
_Aiiiii vagabunda! Que cu! Nossa que apertadinho! Toma rola nesta bunda, puta! Ia enfiando e ao mesmo tempo ia dando palmadas na bunda de Luzia, minha rola foi completamente engolida pela bunda de Luzia, encaixado na puta, olhei para o corninho que estava olhando tudo e enfiando o cacete de borracha no cu.
Comecei a meter no cuzinho de Luzia, a vadia gemia feito louca, segurei os cabelos de Luzia puxei para trás, e comecei a meter bem fundo na bunda dela e dizia:
_Toma vadia! gosta disso? Toma puta de corno! Agora você tem dono! E mandava a vadia me chamar de macho dela, mandava ela dizer coisas carinhosas pra mim, então a vadia, gemendo ia dizendo:
_Come! Come gostoso meu cuzinho meu macho! Aiiiiiiii amor assim! Mete! Mete! Mete na sua mulherzinha! Mostra para este corninho como se faz! Isso meu macho! Aiiiii amor assim! Mete! Que pica deliciosa no meu cuzinho! Me faz gozar dando a bunda assim pra você faz! Aiiiiii que pica! Mete amorzinho! Isso assim bem gostosinho. Eu enquanto a vadia gemia e falava estas coisas ia metendo, puxava os cabelos dela, dava chupões em seu pescoço para que ficasse marcas, a vadia rebolava gostoso, Luzia começou a ter espasmos de gozo, fiz a vadia gozar dando o cuzinho, eu já estava no meu limite meti mais um pouco e ordenei para Luzia:
_Se abaixe puta! Vou gozar, Luzia se abaixou, bati uma punheta e comecei a gozar no rosto de Luzia, foi um gozo farto, lambuzei bem o rosto e até os cabelos da esposa do corno, luzia beijava a cabeça da minha rola, segurei minha rola e com a rola comecei a espalhar bem minha porra no rosto dela como se fosse um creme e assim olhando para o corninho dizia:
_Está vendo corno, o que fiz com sua esposinha? Gosta de ver ela assim hem? Ainda tem mais viu? Me sentei na beirada da cama para um pequeno descanso, o corninho então se aproximou de sua esposa e começou a beija- lá, ele lambia o rosto de luzia, o corninho deixou o rosto de Luzia limpinho, Luzia então mandou ele ficar de quatro, pegou a pica de borracha e enfiou no cu do seu maridinho, o corninho gemia, Luzia socava, e chamava ele de putinha de corno, até que o corninho gozou, como o corninho estava vestido em uma calcinha, gozou na calcinha.
Me levantei de onde estava peguei Luzia, tirei sua camisola, sutiã e calcinha, e falei para o corno que iria tomar um banho com sua esposinha, debaixo do chuveiro e sem o corninho, Luzia me deu um banho, lavou direitinho meu cacete, debaixo da água com a Luzia em pé, comecei a meter na buceta dizendo:
_Delicia de esposa de corno! Que bucetona gostosa! Geme vadia! geme bem alto para seu maridinho ouvir! A puta começou a gemer bem alto, gemia e me chamava de macho dela.
Mas eu queria meter mesmo nela era na frente do corno bi safado, me desencaixei de Luzia, saímos do banho e fomos para o quarto onde estava o corninho, minha rola estava dura feito pedra, mandei Luzia vestir uma calcinha e um sutiã bem de puta mesmo, a vadia vestiu uma calcinha rosa bem pequena e um sutiã rosa, mandei a vadia vestir a camisola. Peguei então Luzia dei uns tapas no seu rosto, eu dava um tapa no rosto da safada e um chupão no pescoço, deixei o pescoço da vadia bem marcadinho mesmo e disse para o corninho:
_Está vendo aqui (mostrando o pescoço de Luzia), é para você ver que aqui passou um macho! O macho da sua esposinha! E gosta de ver sua esposinha apanhando assim nesta carinha de outro macho, né? Dei mais uns tapinhas na cara de Luzia, segurei nas alcinhas da camisola e comecei a rasgar, enquanto eu rasgava a camisolinha de luzia dizia:
_Vadia! vou meter nesta sua bucetona! Depois que rasguei a camisola de Luzia, mandei ela ficar de quatro na cama, a vadia obedeceu ficou de quatro e empinou bem a bunda, me posicionei por trás, fiquei esfregando minha rola na racha da buceta, Luzia gemia e implorava por rola.
Comecei a colocar minha rola para dentro daquele bucetão, Luzia olhava para o corninho e dizia:
_Seu corno! Viadinho! Olha só o que este macho está fazendo com sua mulher! Olhe e aprende como se faz!
Eu socava fundo na buceta, peguei Luzia pelos cabelos puxei para trás e disse:
_Olhe para seu maridinho corninho! vadia! está vendo ele socando a pica de borracha no rabo? Ele gosta de rola como você vadia! toma puta! Vadia de corno! Toma rola bucetuda! Toma! Adoro usar mulher de corno assim! Toma pica sua piranha!
Olhei para o corninho e disse:
_Está vendo como uso sua mulher como uma puta! Ela agora é minha puta! Se você quiser eu engravido ela pra você corno bi safado! Gosta de ver sua esposa com outros machos né? Olha como está puta geme na minha rola, está vendo? Gosta de ver isto?
Nisto Luzia goza feito louca no meu pau, eu então falo para o corno:
_Hummm, viu só como está vadia gozou gostoso? Agora vou gozar e melar este rostinho de puta dela, quer ver?
Mandei Luzia ficar de joelhos, mandei ela abrir a boca, comecei a gozar, hummm gozei na boca da safada e no rosto, deitei sobre a cama do casal e novamente o corninho veio beijar a boca da esposa, ela meteu novamente a pica de borracha no cu do corninho até ele gozar, depois disto levei Luzia para o banheiro para que a safada me desse outro banho para que eu pudesse ir embora, a vadia me deu um bom banho, me vesti, agradeci ao casal pela putaria, agradeci ao corninho por me emprestar sua putinha, ficamos muito amigos, vez ou outra meto com Luzia, e sempre faço tudo que quero com ela, como é bom mulher de corno.

2 comentários:

  1. Ola quero chifradeira, adoro ser corno,sentir a porra de outros na chana e boca da chifradeira. Casais sao bem vindos, chupo e como sua mulher e chupo o pau do corno.sao paulo. pacojor10@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. queria ser corno um dia, tenho vontade de sentir o esperma de outro macho na minha boca , gozo so de pensar

    ResponderExcluir